Grêmio Catanduvense de Futebol

Em 2004, o Clube Atlético Catanduvense cedeu seu lugar para o novo Grêmio Catanduvense de Futebol. Criado em 1999 e fundado oficialmente em 2003, o clube marcou o retorno das cores azul e branco, objetivando a disputa da Série B2 do Campeonato Paulista. Sob o comando do presidente Ricardo Vidal e do técnico Heraldo Mendes da Silva, foram contratados jogadores de diversos times do país, e agendados amistosos em fevereiro e março daquele ano para preparar a equipe, rumo a estréia em abril. Outra novidade foi a estréia da equipe nas categorias sub-15 e sub-17.

 

Pela Série B2 estadual, o Grêmio disputou as quatro vagas de acesso que levavam diretamente para a Série A3, em virtude da união das Séries B1 e B2, programada para 2005. Mesmo jogando bem, com o artilheiro e a maior média de público da competição, o Grêmio foi eliminado do torneio em sua terceira fase, quando restavam apenas oito equipes, ficando na terceira colocação em seu grupo e não conseguindo o acesso à Série A3.

 

Para as próximas edições do Campeonato Paulista, as séries de acesso e descenso definiram-se assim: Primeira Divisão, composta pelas Séries A1, A2 e A3, com 20 clubes cada, e Segunda Divisão, com 40 clubes disputando 4 vagas de acesso à Série A3.

 

O ano seguinte foi marcado, mais uma vez, por uma ótima campanha gremista na Segunda Divisão paulista. Repetindo a campanha de 2004, o Grêmio manteve-se entre os melhores times de 2005. E assim como no ano anterior, não conseguiu a classificação para as finais da competição, perdendo nova chance de acesso para a Série A3 estadual. Surgia um “tabu” da terceira fase para o clube catanduvense.

 

Em sua terceira temporada na Segundona, em 2006, a equipe enfim celebrou o vice-campeonato e o seu ascender à Série A3. No ano seguinte, uma nova conquista para o Grêmio Catanduvense de Futebol: a vaga para a Série A2 de 2008. Em 2011, o Grêmio conseguiu o acesso após vencer em casa a equipe do Monte Azul e disputará a Série A1 de 2012.